O seguro agrícola é como outras formas de seguro?

Atualizado: 19 de Jan de 2019


Todos os seguros, desde os de automóvel à vida, saúde á agrícola, funcionam melhor quando expande o número de pessoas abrangidas, porque diminui a disseminação de riscos financeiros e prejuízos decorrentes dos danos cobertos. Além disso, quanto maior a participação de um grupo diversificado de segurados, os custos se tornam mais acessíveis para todos os envolvidos.


Os participantes em todas as formas de seguro devem pagar prêmios e franquias. Isso dá ao segurado propriedade de sua própria proteção e impede que eles adotem comportamentos de risco, chamados de “risco moral”.


Um mercado em que o risco moral se encontra presente é o de seguros. A possibilidade do segurado alterar a sua conduta pelo fato de haver contratado seguro é elevada e constitui uma fonte de permanente preocupação para as seguradoras.


Nesse sentido, o seguro agrícola funciona como outras formas de seguro. No entanto, os paralelos não são perfeitos porque a agricultura é um tipo único de negócio que sofre perdas sem igual. Ao contrário de outras linhas de seguros, as perdas agrícolas tendem a ser geograficamente direcionadas e severas.


Por exemplo, há poucas chances de que todos os carros de uma cidade sejam perdidos simultaneamente ou que cada pessoa em um estado precise de ajuda médica ao mesmo tempo. Mas uma única enchente, tempestade ou seca pode causar uma perda catastrófica para todas as operações agrícolas em uma região, o que torna mais difícil o processo de garantia.


Devido a esse risco mais alto, a concentração de perdas e a probabilidade de desastres em grande escala, apólices de seguro agrícola teriam custos muito maiores e limitados sem alguma forma de apoio do governo. Assim, a importância do aprimoramento do Programa de Subvenção do Prêmio do Seguro Rural (PSR) como apoio financeiro aos produtores rurais com o subsídio de parte do valor do prêmio na contratação do seguro rural.


Para o produtor, o seguro representa a garantia de resgate de parte do capital investido em caso de perdas das safras e a continuidade de investimentos na produção, além de impactar na diminuição da inadimplência de créditos rurais concedidos por bancos ao garantir o pagamento de dívidas em caso de sinistros.


Bruna Goulart, é Engenheira Agrônoma & Corretora de Seguros, Fundadora do Info Seguro Rural.

80 visualizações

(31) 9952 3815

  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn

©2018 by Info Seguro Rural.