top of page

Ministério da Agricultura passa a ter estrutura mais enxuta

Atualizado: 8 de jan. de 2023

Pasta perde autarquias e empresas públicas para o Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar.




O Ministério da Agricultura e Pecuária terá uma estrutura bem mais enxuta a partir de agora. Além da saída da área de Abastecimento do seu organograma – e da consequente mudança de seu nome -, a Pasta perdeu autarquias e empresas públicas para o novo Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, como confirmaram decretos publicados em edição extra do Diário Oficial da União de 2 de janeiro.


A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) ficarão na estrutura do MDA, bem como a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e as Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa Minas).


O Serviço Florestal Brasileiro (SFB), responsável pela gestão do Cadastro Ambiental Rural (CAR), volta para o guarda-chuva do Ministério do Meio Ambiente. A Subsecretaria de Política Agrícola e Negócios Agroambientais, responsável pela formulação de medidas para o setor, principalmente o Plano Safra, continua na estrutura do Ministério da Fazenda. Políticas públicas para florestas plantadas continuam na Agricultura, bem como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).


Com o enxugamento, o Ministério da Agricultura terá apenas quatro secretarias: Política Agrícola (SPA), Defesa Agropecuária (SDA) e Comércio e Relações Internacionais (SCRI), que já existiam, e a antiga Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação que também vai integrar agora o Cooperativismo, passando a ser Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo.


A estrutura também abriga a Secretaria Executiva. Duas antigas secretarias viraram ministérios: a da Agricultura Familiar e a da Aquicultura e Pesca. A Secretaria Especial de Assuntos Fundiários, comandada na gestão de Jair Bolsonaro pelo ruralista Nabhan Garcia, foi extinta.



Fonte: O Valor Econômico

Autor: Rafael Walendorff



 


Em nota, o MAPA também confirmou cinco nomes que comandarão as secretarias da pasta.


Carlos Goulart assumirá a Secretaria de Defesa Agropecuária; Wilson Vaz de Araújo comandará a Secretaria de Política Agrícola; Irajá Lacerda estará à frente da Secretaria Executiva; Renata Miranda liderará a Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação, Cooperativismo; Roberto Perosa assumirá a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais.


Destaque para Wilson Vaz de Araújo

É ex-secretário adjunto da Secretaria de Política Agrícola. É servidor de carreira do ministério, tendo já ocupado também os postos de secretário interino de Política Agrícola e de diretor do Departamento de Política de Financiamento ao Setor Agropecuário. Ele retorna ao comando da pasta responsável pela estruturação do Plano Safra e do Seguro Rural.



 

Em entrevista exclusiva ao programa Rural Notícias, do Canal Rural, o novo ministro da Agricultura, Carlos Fávaro (PSD), falou sobre as prioridades da pasta.





 

Comments


bottom of page